1 de junho de 2012

Túlio pede quebra de sigilo de Adib e Velomar

Funcionários ligados aos peemedebistas também serão investigados. Iris, que trouxe a Delta para Goiás, e Paulo Garcia também estão na lista

O deputado Túlio Isac (PSDB), membro da CPI da Delta/Cachoeira, aproveitou a sessão ordinária desta quarta-feira, 30, para anunciar que vai pedir a quebra de sigilo telefônico e bancário do presidente regional do PMDB, Adib Elias, do prefeito de Catalão, Velomar Rios, do vice, Dorival Miranda, da presidente da Comissão de Licitação da prefeitura, Karla Rosane Rabelo, e do secretário municipal Luís Severo Gomides.

Além dos nomes já citados, o parlamentar disse ainda que também vai pedir quebra de sigilo do ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), o atual chefe do Executivo da capital, Paulo Garcia (PT) e o seu ex-chefe de gabinete, Cairo de Freitas, o ex-governador Alcides Rodrigues (PP), o prefeito de Anápolis (PT), Antônio Gomides, entre outros.

Segundo o parlamentar, o caso do ex-prefeito Iris é um dos mais graves, pois foi ele quem trouxe a empresa Delta Construções para Goiás. Em Catalão, a empreiteira também começou a atuar na cidade na gestão do ex-prefeito Adib Elias, que está impedido de disputar eleições e teve várias de suas contas à frente da Prefeitura de Catalão (2001-2008) rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Um dos problemas encontrados pela corte de contas está um contrato firmado entre a prefeitura e a Delta.

Ação de improbidade administrativa está sendo movida pelo promotor de Justiça Roni Alvacir Vargas  contra o ex-prefeito Adib Elias e as empresas Delta Construções, Estrutural Engenharia Ltda., Construtora Charbel Ltda. e a Construsan – Construtora e Incorporadora. De acordo com a ação, o TCM encontrou irregularidades nos contratos das empresas com o município, efetivadas em 2003, o que causou danos aos cofres públicos de mais de R$ 600 mil em relação ao município, e prejuízos causados pela empresa na ordem de R$ 400 mil.

Irregularidades envolvendo a administração municipal e os contratos com a Delta também são motivos de investigação por parte do Ministério Público Estadual. Recentemente, o promotor Roni Vargas pediu desarquivamento de inquérito para apurar o elo da prefeitura com a empreiteira.

O pedido do promotor veio após as denúncias envolvendo a construtora Delta com o contraventor Carlinhos Cachoeira, preso pela Operação Monte Carlo. O diretor da empreiteira no Centro-Oeste, Cláudio Abreu, que está preso na Papuda em Brasília, era muito próximo do PMDB de Catalão. Além de ser visto constantemente com Adib e Velomar, Cláudio atuava como arrecadador de recursos para as campanhas peemedebistas. A mãe do ex-executivo da Delta , Albertina Salomão, foi chefe de gabinete da ex-deputada Adriete Elias, mulher de Adib.