13 de setembro de 2018

Prefeito de Caldas Novas é preso em operação contra fraudes e lavagem de dinheiro, diz MP-GO

Segundo órgão, Evandro Magal (PP) e outras 8 pessoas, entre agentes públicos e empresários, foram detidos e estão sendo encaminhados para Goiânia; São cumpridos 32 mandados em GO e MG.

O prefeito Evandro Magal (PP) foi preso, nesta quinta-feira (13), em uma operação do Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) que apura fraudes em licitação, pagamentos de propina e lavagem de dinheiro na Prefeitura de Caldas Novas, na região sul de Goiás. De acordo com o MP-GO, além de Magal, outras 8 pessoas, entre agentes públicos e empresários, foram detidas.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Caldas Novas informou ao G1 que os advogados da administração do prefeito estão no Ministério Público para tomar conhecimento da situação e que ainda não iria se pronunciar sobre o caso.

A Operação Negociata foi deflagrada na madrugada desta quinta-feira, pelo O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MP-GO, em parceria com as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal.

São cumpridos 32 mandados de busca e a apreensão e 9 de prisão em Caldas Novas, Morrinhos, Itumbiara, Aruanã, Aparecida de Goiânia e Santa Vitória, em no Triângulo Mineiro. Entre os locais alvos da operação estão os prédios da Prefeitura de Caldas Novas e do Poupa Tempo, um centro de serviços oferecidos para a população.

De acordo com o MP-GO, alguns empresários se beneficiavam com a atuação ilícita dos agentes públicos e estão sendo investigados pelo pagamento de propina.

Os presos e o material apreendido estão sendo encaminhados para a sede do Ministério Público em Goiânia.