29 de novembro de 2018

Motociclista morre após atropelar um homem em Catalão.

Luciano Jacinto Tavares de 19 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na manhã desta quinta-feira.

Na noite desta quarta-feira 28 de novembro, por volta das 21 horas, ocorreu um grave atropelamento na Avenida São João próximo à subestação da rodoviária, onde um homem foi atropelado por um moto.

No acidente motociclista e pedestre ficaram gravemente feridos.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegando ao local depararam com um pedestre de 44 anos com fratura exposta na perna e vários ferimentos pelo corpo. Já o motociclista apresentava uma fratura na perna e suspeita de hemorragia.

As duas vítimas receberam os primeiros socorros e foram encaminhados ao Pronto Socorro da Santa casa de Catalão. O motociclista identificado como Luciano Jacinto Tavares de 19 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na manhã desta quinta-feira.

Entramos em contato por várias vezes com a direção da Santa casa de catalão, porém não fomos informados sobre o estado de saúde da outra vítima. O corpo do jovem foi removido para o Instituto médico legal de catalão, para as devidas providências.

É importante ressaltar que nesse local onde ocorreu esse acidente, o qual culminou nessa fatalidade, foi recapeado recentemente e lá existia uma faixa de pedestres, devidamente sinalizada, contudo após ser recapeado, não houve essa sinalização novamente.

Inclusive esse local é de grande acesso de pedestres e não é a primeira vez que ocorre esse tipo de fatalidade, dias atrás houve outros acidentes. Sendo assim, a Superintendência Municipal de Trânsito de Catalão (SMTC) e Prefeitura de Catalão juntamente com seus órgãos competentes precisam tomar providências o mais rápido possível.

Os comerciantes daquela localidade estão indignados com a situação, uma vez que o fluxo de veículos é muito grande e na falta da sinalização adequada, muitos desrespeitam tanto pedestres quanto o limite de velocidade naquela via.

Alguns deles disseram que ligaram várias vezes a SMTC, porém nada foi feito até o devido momento.
Poderia se feito um estudo que viabilizasse uma lombada eletrônica, um redutor de velocidade ou até mesmo um quebra molas, amenizando o problema corriqueiro em que se encontram.