3 de março de 2021

MINISTÉRIO PÚBLICO RECOMENDA AMPLIAÇÃO DAS MEDIDAS DE RESTRIÇÃO EM CATALÃO E MAIS TRÊS MUNICÍPIOS DA REGIÃO

Municípios terão três dias para se organizarem para novo decreto

O Ministério Público encaminhou ontem (02), recomendação técnica, a mesma da Secretaria Estadual de Saúde, para os municípios da comarca de Catalão (Catalão, Ouvidor, Três Ranchos e Davinópolis). A determinação do promotor da área da saúde, Dr. Fernando Gomes Rosa, é que essas cidades se organizem para novo decreto, em que funcionarão apenas os serviços essenciais.
O promotor informou ao Blog Diante do Fato, que o descumprimento pode acarretar penalização. O documento enviado afirma: “encaminho recomendação sobre a necessidade de compatibilizar a flexibilização da quarentena municipal e distanciamento social com as correspondentes regras editadas pelo Estado de Goiás”.
O Blog Diante do Fato conseguiu entrar em contato com o prefeito de um desses municípios, Três Ranchos, ainda na noite de ontem (02). O prefeito Hugo Deleon afirmou que hoje (03), haverá reunião do comitê de combate à pandemia, que acontece toda quarta, na cidade do Lago Azul, e que a medida será discutida.

Três Ranchos

 

Ele argumentou que em Três Ranchos a situação é um pouco diferenciada, porque há poucos casos e que há cerca de seis meses não há notificações de pacientes que precisaram de leitos de UTI. Para Deleon, restrições turísticas, já adotadas, seriam suficientes, mas que a recomendação do Ministério Público será analisada com toda cautela.

Os prefeitos das demais cidades ainda não se pronunciaram oficialmente sobre a decisão anunciada pelo promotor.
A nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde orienta que a região que estiver em situação crítica ou de calamidade, os municípios pertencentes ao grupo, só poderão modificar os decretos municipais quando apresentar melhora da situação, por duas semanas consecutivas (14 dias).

RESPOSTA-SES-GO

A propósito das questões formuladas pelo Blog Diante do fato, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) responde o que segue:

De acordo a nota técnica da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, que faz recomendações sanitárias para os gestores municipais de saúde, as regiões classificadas em situação de calamidade devem realizar a interrupção de todas as atividades, exceto: supermercados e congêneres, farmácias, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde.

Das 18 Regiões de Saúde de Goiás, 17 foram classificadas como em situação de calamidade após atualização dos indicadores relacionados à aceleração do contágio e à sobrecarga do sistema de saúde.

A região da Estrada de Ferro, em que se localiza Catalão, está entre as classificadas em situação de calamidade.

Secretaria de Estado da Saúde de Goiás