22 de maio de 2020

Grávida de 7 meses com Covid-19 passou por cesariana de emergência e segue internada na UTI do Hospital São Nicolau, em Catalão

Na manhã desta sexta-feira (22), o Badiinho teve a confirmação de que uma mulher de 34 anos de idade, no sétimo mês de gestação do seu segundo filho, por meio de exame PCR, realizado pelo Laboratório de Saúde Publica Dr. Giovanni Cysneiros (LACEN), contraiu a Covid-19.
 
De acordo com oinformações , após a gestante apresentar quadro de tosse, febre, dor no corpo e falta de ar, ela foi internada na última terça-feira (19/05) em um hospital particular da cidade de Catalão.
 
Também foi apurado que a paciente havia testado negativo em realização de teste rápido, porém, o quadro pulmonar da gestante se agravou, sendo necessária a realização de uma tomografia pulmonar, a qual, deu resultado compatível com o novo coronavírus (Covid-19).
 
Ontem, quinta-feira (21), o quadro respiratório da gestante teve piora, sendo necessário a intubação da paciente, e a realização de uma cesariana, com o nascimento de um recém-nascido de forma prematura, que está recebendo cuidados especiais na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI/Neonatal) do hospital particular da cidade de Catalão. O teste foi realizado no bebê, que aguarda resultado.
 
Já com relação a mãe da criança, a mesma está intubada de forma isolada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI/Adulto) do mesmo hospital, e hoje, sexta-feira (22), chegou o resultado molecular do LACEN, que confirma o diagnóstico de Coronavírus (Sars-Cov-2/Covid-19).
 
Ainda apuramos, que a unidade hospitalar tomou e está tomando todos os cuidados de isolamento, conforme determina os protocolos do Ministério da Saúde.
 
Na nota de atualização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Catalão, o caso é citado, onde foi informado “que hoje (22), mais um paciente testou positivo para a COVID-19. Se trata de 1 mulher de 34 anos de idade. A mesma realizou o teste PCR (Lacen). Portanto, mais este caso aparecerá na atualização da Secretaria de Saúde do Estado, pois a mesma só considera caso confirmado, quando a testagem ocorre através do Lacen ou através de teste rápido fornecido pelo governo federal e produzido pela Fiocruz”.
Com informações do / Blog do Badiinho