9 de outubro de 2018

Família desaparecida é encontrada morta após acidente na BR 050 entre Uberlândia e Araguari

Uma criança sobrevivente conseguiu pedir socorro quase dois dias depois de o carro cair em uma vala. Família é de Campinas (SP) e voltava de Rio Quente (GO).

Três pessoas da mesma família morreram em um acidente na BR-050, entre Uberlândia e Araguari. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), amigos e familiares anunciaram o desaparecimento deles desde domingo (7) e o carro foi encontrado nesta terça-feira (9) em uma vala depois que uma criança sobrevivente conseguiu pedir socorro.
A família que mora em Campinas (SP), sendo um casal de 38 e 35 anos, e dois filhos, de 6 e 8 anos, passou o fim de semana em Rio Quente (GO). Eles retornavam quando amigos perderam o contato por telefone.

Segundo informou o cabo Tomás, que atendeu a ocorrência do desaparecimento, amigos da família, que moram em Caldas Novas, não conseguiram se comunicar com eles e procuraram a Polícia Rodoviária Estadual de Araguari para registrar o fato. Disse ainda que voluntários percorreram o trecho em busca do casal.

O Corpo de Bombeiros de Araguari também registrou a ocorrência e, juntamente com a concessionária MGO e polícia rodoviária, rastrearam o carro. Foi informado que o veículo havia sido visto pela última vez na manhã de domingo (7) no km 114 da LGM-223.

Buscas foram feitas pelos militares nesta segunda-feira (8) e foram utilizados drones no local do possível desaparecimento, mas a família não foi encontrada.

Mas na manhã desta terça (7), segundo as primeiras informações colhidas no local pela reportagem do MG1, a criança de 6 anos sobreviveu e estava no acostamento da rodovia quando foi vista e socorrida por uma pessoa que passava pelo local.


Ele foi levado para o Pronto Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). O estado de saúde é estável.
A perícia da Polícia Civil esteve no local e os corpos do casal e da criança foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Araguari.

Fonte: G1/Goiás