19 de setembro de 2019

Falta de clareza sobre crise d’água revolta população de Catalão

Em Catalão, a população sofre com o desabastecimento e, em algumas regiões, a água não chega há vários dias. Em situações flagradas, moradores se abastecem com baldes, tomam banho de caneca. Em alguns casos, por causa da impossibilidade de utilização das descargas, as necessidades fisiológicas são descartadas em sacos plásticos. 
 
Moradores reclamam da SAE – Superintendência de Água e Esgoto de Catalão, que não dá solução – com a justificativa de que o problema se deve a procedimentos de manutenção –, e ressaltam a contradição: “Se a SAE não reconhece o racionamento, não poderia haver falta de água”, disse morador do bairro Castelo Branco. 
Tanto nos bairros quanto na região central da cidade, a preocupação pela falta de informação tem irritado a população que, em contrapartida, critica também o valor excessivo pago tanto na fatura quanto nas taxas cobradas pela SAE. “Quero ver se a SAE vai deduzir o valor na conta dos dias em que não forneceu a água para a população”, criticou um cidadão pelo whats app.
 
Outro consumidor também fez severas críticas dizendo que “o serviço prestado é péssimo e a tarifa cobrada pela SAE”.
A  Superintendência de Água e Esgoto de Catalão continua sem se manifestar. Como se a população não merecesse pelo menos saber as razões e quando a situação será normalizada.