Escrito por: Thiago Ferreira 

Carros que fazem o serviço de propaganda volante e que têm utilizado som acima do recomendado estão incomodando moradores de Catalão. Nos últimos dias, várias pessoas procuraram a reportagem do Blog Diante do Fato para saber o porquê que o órgão responsável por esta fiscalização na cidade está inoperante.

Uma dona de casa de 48 anos pede por medidas, mesmo que emergenciais, por parte da prefeitura. Ela e outros catalanos esperam pelo sossego que têm direito e pedem para que ações sejam feitas a fim de coibir a circulação de carro de propaganda volante com som extremamente alto e a rodagem destes após às 19h. Outra moradora de Catalão que procurou pelo Blog disse que este tipo de publicidade não surte efeito positivo. Ao contrário: causa repugna e irritação.

Uma terceira moradora disse que a falta de fiscalização tem afetado até mesmo as feiras oferecidas diariamente em alguns pontos da cidade. Em uma denúncia mais pontual, a terceira denunciante informou que pessoas que trabalham no segmento de publicidade automotiva se quer têm o zelo de deixar o som em altura razoável. Ela informou que na feira noturna da Vila Liberdade, em avenida rente à Ricardo Paranhos (que acontece às terças-feiras, às 16h às 22h), são oferecidas músicas ao vivo que não respeitam o horário das 22h e se quer se importam de serem audíveis em hospital particular que fica a cerca de 700m do local da feira. “Não se importam com o próximo e fazem tudo do jeito errado. Quem gosta de falar alto e só funciona no grito é gente histérica e sem bom senso”, disse.

A equipe do “Disk Silêncio” da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Catalão está inoperante por falta de funcionários. Existe sim um telefone para denúncias, mas os problemas persistem e têm piorado em 2017. A Polícia Militar, dentro das possibilidades, auxilia em casos mais extremos, mas o sossego que boa parte da população valoriza e exige por direito também está em falta.

Crítica Reflexiva

A Secretaria de Meio Ambiente poderia ser reforçada por fiscais da Secretaria de Administração que prontamente trabalham em fins de semana e atuam pela ordem da cidade. No último sábado (8), fiscais da Secretaria de Administração exigiram o término do “Varal solidário”, que não oferecia risco algum à comunidade e contava com a participação de catalanos de todas as idades. Com este possível remanejamento, eventos solidários poderiam acontecer com mais frequência e eventos e propagandas indesejadas poderiam ser coibidas com ações destes fiscais.