thiagofsilva21@hotmail.com

64 98165-9583

11 de junho de 2018

Projeto liderado por promotor implanta sistema de vigilância em Nova Aurora

Benedito Torres, Jales Mendonça e Lucas Braga apresentam monitoramento

O procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, participou nesta sexta-feira (8/6) da inauguração do sistema de vigilância por videomonitoramento na cidade de Nova Aurora, na região Sul do Estado. O projeto é liderado pelo promotor Lucas Arantes Braga, em parceria com instituições locais. A iniciativa foi viabilizada a partir de parceria com o Poder Judiciário, Conselho da Comunidade, Polícias Civil e Militar, e empresários.

Durante a solenidade, realizada na Câmara Municipal de Nova Aurora, o promotor apresentou imagens em tempo real de 21 câmeras que já estão em operação e disponibilizam imagens nos celulares dos policiais militares e civis responsáveis pela área. Todos os acessos e pontos de aglomeração de pessoas estão cobertos pelo sistema de vigilância.

“Nessa região, o MP tem grandes quadros. Os promotores Lucas, Gabriela e Pedro são referência para todo o Estado, principalmente pelo diálogo com a sociedade que permite mudar a realidade do município”, afirmou o PGJ no evento, ao conhecer o resultado da cooperação interinstitucional. Além de Lucas Braga, estiveram presentes os promotores Gabriela Rezende Silva e Pedro Caetano e o chefe de Gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, Jales Guedes Coelho Mendonça.

Modelo

Os custos do projeto, um total de R$ 46 mil, foram bancados com recursos provenientes de termos circunstanciados de ocorrência (TCOs), termos de ajuste de conduta (TACs) e em suspensões condicionais do processo (SCPs) firmados pelo MP e pelo Judiciário.

O projeto reproduz experiência bem-sucedida já realizada em Goiandira, também liderada por Lucas Braga, e em Anicuns, de iniciativa do promotor Danni Sales. O presidente do Conselho da Comunidade, Valdercy Bernardes de Oliveira, disse que a população aprovou a iniciativa na cidade vizinha e fez questão de implantar em Nova Aurora.

Segundo Lucas Braga, o modelo usa da tecnologia para baratear a implantação do sistema. “Cada destacamento da PM tem sua central de monitoramento, assim como a delegacia de Goiandira e a central da empresa de vigilância, em Catalão”, observou o promotor.

Inteligência

O PGJ disse que o Ministério Público tem investido na área de inteligência para lidar com as demandas da segurança pública. “Vivemos uma realidade que precisa ser enfrentada com investimento em inteligência e parcerias entre as instituições. O crime organizado está presente nos quatro cantos do País e Ministério Público está ombreado às instituições aqui presentes para enfrentar esse desafio”, afirmou Torres.

O comandante regional da PM, tenente-coronel Carlos José, disse que a parceria com as promotorias tem aprimorado a atuação policial. “A tecnologia favorece a atuação da PM, por isso, a importância dessa parceira com o Ministério Público”, reforçou.

Segundo o prefeito Vilmar Dias Carneiro, a comunidade já percebe o impacto positivo da iniciativa. “Esse projeto será uma revolução para a cidade e já começa a fazer efeito. Ganha a população de Nova Aurora e de toda a região”, sublinhou.

O chefe de Gabinete da PGJ lembrou que, em 1950, o assassinato do deputado Getulino Artiaga em Nova Aurora mudou os rumos da história do Estado. “Fosse hoje, o assassino teria sido flagrado pelas câmeras. Esse projeto abrilhanta a atuação do Ministério Público e está sob o comando desse colega que tem mudado a história das comarcas em que atua”, destacou Jales Mendonça.

O líder do projeto encerrou o evento dizendo que os desafios da Segurança Pública em Goiás devem ser enfrentados por todos, cidadãos e sociedade unidos. “Devemos ter esperança, mas não esperar que a mudança aconteça sozinha e ficarmos de braços cruzados. Toda mudança exige ação e ocorre com muita dificuldade. Essa é uma lição de Barack Obama quando ainda senador discursou em 2004 em Boston na abertura das convenções do Partido Democrata. Ele disse que ‘nós somos as mudanças que buscamos.'”(Texto e fotos: Leandro Coutinho/Assessoria de Comunicação do MP-GO)