O presidente da Assembleia Legislativa, Jardel Sebba, leu ofício, durante sessão ordinária realizada nesta quarta-feira, 25, informando oficialmente que o requerimento solicitando a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis ligações de políticos goianos com a contravenção e contratos firmados com a Delta Construções e a Gerplan entre 1995 e 2012, obteve 35 assinaturas.

Também foi comunicado que de acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal não há necessidade de apreciação do requerimento pelo Plenário, uma vez que foi obtido número superior ao mínimo de assinaturas necessárias (14).

Jardel informou ainda aos líderes do Governo, Helder Valin (PSDB); do PMDB, Daniel Vilela e do PT, Karlos Cabral que o prazo para apresentação dos nomes dos integrantes da comissão é de dez dias. Caberá à situação indicar três titulares e o mesmo número de suplentes, e à oposição duas vagas, com direito à suplência.

Tão logo os partidos indiquem os membros que vão integrar a comissão, será escolhida a data e horário da primeira reunião de trabalho do grupo, quando serão escolhidos, entre os membros, presidente, vice-presidente e relator. Na oportunidade, também deverá ser feito um acordo para definição de cronograma dos trabalhos.

Seis pessoas da mesma família saíram de HidroLina no norte de Goiás  em dois carro rumo a Minas Gerais, onde participaria de um casamento , os carro viajavam um atrás do outro. O veiculo que vinha na frente fez uma manobra para entra em um posto de gasolina e foi atingindo pela carreta que vinha logo atrás, no carro de passeio estavam três pessoas. Evaldo de Sousa Ferreira de 45 anos, a mãe Iolanda Ferreira Alves de 75 anos e Alexcínia Moreira de Sousa de 77 anos que morreram na hora. A carreta seguia de Pires do Rio para Ipameri onde seria descarregada.

( As três pessoas que morreram no acidente )

Acidente grave perto de Ipameri deixa a 3 mortos

Postado em

Aconteceu agora um acidente gravíssimo próximo a Ipameri, segundas as  informações  é que um carro de passeio  foi fazer uma manobra  perigosa para entrar dentro de um posto de gasolina e veio a colidir com uma  carreta , no carro estava   três pessoas da mesma família  que veio a óbito no local.  Mais tarde trago mais noticia o pessoal ainda se encontra no local

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jardel Sebba (PSDB), recebeu em seu gabinete representantes do Sindicato e Associação de Auto Escolas de Goiás e de Catalão. O encontro, que foi realizado na tarde desta quarta-feira, 25, foi marcado pelo diálogo em busca de melhorias para a categoria.

Presidente do Sindicato das Auto Escolas de Goiás, Belchior Pires de Queiroz afirmou que o grupo tem intenção de firmar um acordo entre os Centros de Formação de Condutores (CFC) e o Estado. Para auxiliá-los no termo, o grupo veio pedir o apoio de Jardel.

O parlamentar manifestou interesse em ajudar a classe e adiantou que tão logo seja nomeado um novo presidente para o Detran de Goiás, Jardel vai intervir para levar as reivindicações da classe. “Eles legislam causas importantes e que visam favorecer a arrecadação do nosso Estado. Certamente vou interferir para que suas reivindicações sejam atendidas”, frisou.

Convensa para Boi dormi.

Postado em

Menor salário de professor pago pela Prefeitura de Catalão é superior ao piso nacional

Com o reajuste de 10% concedido pelo prefeito Velomar a todos os funcionários do município, retroativo a 1º de abril, o menor salário de professor pago pela Prefeitura de Catalão – os professores novatos (PD1, com 40 horas/semanais) –  passa a ser de R$ R$ 1.622,30, ou seja, R$ 171,30 acima do Piso Nacional que é de R$ 1.451,00.

Comento: NÃO FAZ MAIS QUE A OBRIGAÇÃO , É CLARO SE REALMENTE FOR VERDADE QUE É PAGO O PISO PRA ESSES PROFESSORES , TANTO SE RECLAMA , MAIS A VERDADE É QUE ESTE SALARIO PAGO PELA PREFEITURA DE CATALÃO É MISERO , DESRESPEITOSO , PORQUE O PREFEITO NÃO PAGA 4.000 A 6.000 REAIS PARA OS PROFESSORES ? ISSO SIM SERIA MELHORES SALÁRIOS E VALORIZAÇÃO DA CLASSE

Prefeitura viabiliza infraestrutura completa para a expansão da UFG-CAC

No intuito de manter o alto padrão de educação no município, seja em qual nível for, o prefeito Velomar, juntamente com o reitor da Universidade Federal de Goiás, Prof.º Dr. Edward Madureira Brasil, e o diretor do campus avançado de Catalão, Prof.º Dr. Manoel Chaves, lançaram nesta quinta-feira (19/04) a Pedra Fundamental que marca o início das obras na área II da expansão da UFG-CAC. A área de 50.000 m², localizada no prolongamento da Av. Castelo Branco, nas proximidades da Mata do Setor Universitário, foi doada pelo ex-prefeito Haley Margon, um dos principais incentivadores do ensino superior em Catalão.

Segundo Velomar, a expansão do campus é um momento histórico para Catalão. “É uma conquista importante e que consolida cada vez mais a universidade no município. As novas edificações vêm contribuir com a pesquisa e com o desenvolvimento vertiginoso da cidade”, disse.

Ainda de acordo com o chefe do executivo municipal, a Prefeitura fez a desapropriação de áreas para garantir acesso ao novo campus. “Além disso, também vamos fazer as redes de galerias pluviais, água, esgoto sanitário, asfalto, meio-fio, iluminação pública e toda infraestrutura que deve ficar pronta até o início de julho”, destacou.

A expansão do campus universitário contará com o Centro Integrado do Cerrado (prédio que será doado pela Sefac), Centro Administrativo (Diretoria da UFG-CAC) e área de Anatomia. Para o reitor Edward Madureira, a universidade só existe em função da sociedade e de parcerias importantes com a iniciativa privada e com a própria Prefeitura de Catalão. “É mais um espaço de crescimento e que poderá trazer mais cursos para a cidade”, lembrou o reitor, acrescentando que a universidade buscará recursos federais para a construção da Casa do Estudante, em área que também será doada por Haley Margon Vaz, em anúncio feito pelo próprio ex-prefeito no lançamento da Pedra Fundamental da Área II da UFG-CAC.

Os corpos de André Galão, 28 anos, e de Marlonn Amaral, 21 anos, dois dos cinco jovens desaparecidos durante viagem do Espírito Santo à Bahia, foram reconhecidos por familiares na manhã desta quarta-feira (25), no Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Teixeira de Freitas, extremo sul da Bahia, segundo informa o órgão.

De acordo com o IML, as famílias das outras três vítimas, todas mulheres, já estão no local para realizar os reconhecimentos. O IML informa que todos os cinco corpos estão em estado de decomposição e que, por isso, o processo tem que ser embasado por indícios além do físico, como documentos. Por volta das 11h, a médica permanecia dentro da sala de necropsia e os familiares não tinham concluído o procedimento das jovens.

Os universitários estavam desaparecidos desde sexta-feira (20) e foram encontrados por equipes de resgate na noite de terça-feira (24) dentro do Rio Mucuri, que passa na cidade homônima. O grupo saiu do Espírito Santos para a cidade de Prado, na Bahia, e, até o momento, a perícia acredita que os jovens tenha se envolvido em um acidente de carro. Quatro deles foram encontrados dentro do veículo, modelo Punto, e um deles estava deitado na vegetação do local na noite do resgate.

A polícia inicia as investigações com a hipótese de acidente de trânsito, que teria ocorrido em uma curva perigosa. A conclusão é embasada pelas das condições do veículo e dos cálculos de distância e frenagem realizados no local.

O perito Alexson Magalhães informa que foram achados documentos do proprietário e de objetos pessoais no interior do carro, que conferem com os descritos por parentes dos jovens. Magalhães fez parte da equipe de quatro peritos da polícia técnica que participaram das buscas e da captura. Segundo ele, as vítimas que estavam dentro do carro utilizavam cinto de segurança no momento em que foram encontradas.

“Ainda vamos aguardar os resultados dos exames de necropsia, que poderão acusar algum sinal de violência nos corpos e levantar alguma suspeita de crime, mas, a princípio, trabalhamos com a hipótese de acidente, visto que o carro foi encontrado em uma distância muito grande do ponto de frenagem, o que pode configurar um excesso de

De acordo o capitão Anilton Almeida, do 13º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Teixeira de Freitas, o veículo modelo Punto, placa OBC-9685, foi encontrado submerso no Rio Mucuri. Ele informou que um corpo foi localizado às margens do rio. A polícia do Espírito Santo avisou às famílias. Cerca de 60 homens trabalharam no resgate, com contingentes das polícias da Bahia e do Espírito Santo, Corpo de Bombeiros, IML, além da equipe da Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica (Caema).

Boato
Na manhã de terça-feira (24), a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) chegou a informar que um carro com cinco corpos havia sido encontrado na localidade de Juerana, próximo a Posto da Mata, em Nova Viçosa. Mas o superintendente de Polícia do Interior, Danilo Bahiense, sobrevoou o local e não confirmou o fato.

Bahiense afirma que o que motivou as buscas foi “um boato”. “Recebemos a informação e fomos ao local para checar. Sobrevoamos a região de helicóptero e o coronel também nos auxiliou, de carro, mas foi boato. Não encontramos nada”, disse.

Desaparecimento
Os cinco jovens que seguiam do Norte doEspírito Santo para Prado, na Bahia, na última sexta-feira (20), desapareceram antes de chegar ao destino. Os universitários deSão Mateus e Colatina saíram do Espírito Santo às 19h e foram vistos pela última vez em um posto de combustíveis em Pedro Canário.

Fonte : G1.com

O ex-diretor da construtora Delta no Centro-Oeste Cláudio Abreu, apontado como um dos parceiros do contraventor Carlinhos Cachoeira, foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal em Goiânia. A informação é do Ministério Público Federal do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A prisão ocorreu durante a Operação Saint Michel, um desdobramento da Operação Monte Carlo, que desmontou o esquema de jogos ilegais no país comandado por Cachoeira, preso desde fevereiro. A ação é comandada pelo MPDFT e pela Polícia Civil do Distrito Federal e foi deflagrada na madrugada desta quarta-feira.

Além da capital goiana, estão sendo cumpridos mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão expedidos pela Justiça em Brasília, São Paulo e Anápolis. Em Goiânia e em Anápolis houve outras três prisões, entre elas a do vereador de Anápolis Wesley Silva (PMDB). Também foram cumpridos quatro mandados de busca em residências e, em Anápolis, na câmara Municipal.

Segundo as investigações, o então diretor da empreiteira Delta para o Centro-Oeste Cláudio Abreu era incumbido de tocar o braço da máfia de Cachoeira que se especializara em fazer contratos com governo. Abreu aparece em diálogos-chave do caso. Consta de uma conversa sua com Cachoeira a referência a um depósito de 1 milhão de reais para Demóstenes Torres (ex-DEM-GO). Foi com base nesse grampo que a Procuradoria-Geral da República (PGR)  pediu a quebra do sigilo bancário do senador.

É também Cláudio Abreu quem telefona a Cachoeira para dizer que iria “amarrar os bigodes” com os dois mais poderosos secretários do governador petista Agnelo Queiroz, Paulo Tadeu e Rafael Barbosa, em encontro em Brasília. “Marca uma p… com eles amanhã aqui em Goiânia. Aí eu chamo as meninas”, devolve Cachoeira. Em outra gravação, Abreu discute com o araponga Dadá o pagamento de propina em troca da nomeação de um aliado da quadrilha no governo do DF. “Vamos dar R$ 20 mil pra ele e R$ 5 mil por mês, pronto! Nós vamos dar R$ 20 mil pra ele agora e R$ 5 mil por mês, entendeu?”, diz Abreu.

Cláudio Abreu foi afastado da Delta em março, logo após a polícia deflagrar a Operação Monte Carlo.

Rede de conexões – A Operação Monte Carlo, da Polícia Federal (PF), revelou a ampla rede de conexões que o empresário do jogo mantinha no Congresso, tanto na oposição como na base aliada. O senador goiano Demóstenes Torres (ex-DEM) foi o primeiro atingido. Uma série de gravações apontou que um dos mais combativos políticos do Congresso usava sua influência e credibilidade para defender os negócios de Cachoeira em troca de ricos presentes.

Além do senador, as escutas da PF complicaram deputados de pelo menos seis siglas (PT, PSDB, PP, PTB, PPS e PCdoB), dois governadores (o petista Agnelo Queiroz, do Distrito Federal, e o tucano Marconi Perillo, de Goiás) e a Delta, de Fernando Cavendish, empreiteira com maior número de obras no PAC. O volume de indícios levou à abertura de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) e à instalação de uma CPI no Congresso – que terá sua primeira reunião oficial nesta quarta-feira.

Também nesta quarta, o ministro do STF Ricardo Lewandowski decidiu desmembrar o inquérito que tramitava na corte sobre os tentáculos da máfia de Cachoeira.

Com a separação, a apuração terá três frentes distintas: uma, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), investigará as relações de Agnelo Queiroz com a máfia. Outra parte do processo continuará no Supremo Tribunal Federal (STF): a que diz respeito aos deputados federais Sandes Júnior (PP-GO), Stepan Nercessian (PPS-RJ) e Antonio Carlos Leréia (PSDB-GO). Um terceiro braço da investigação foi remetido à Justiça Federal de Goiás. Neste caso, o alvo são servidores públicos e autoridades sem foro privilegiado.

Fonte: Revista veja

Depois da prisão do Claudio Abreu Ex-diretor do Construtor Delta deve ter muitos aqui em Catalão que amanheceu com a pulga atrás da orelha. Claudio Abreu Ex diretor da Delta construtora  foi preso nessa Madrugada pela (PF) Policia Federal

 

DESDOBRAMENTO DA MONTE CARLO, MOVIMENTAÇÃO POLICIAL COMEÇOU NAS PRIMEIRAS HORAS DA MADRUGADA; FORAM PRESOS SUSPEITOS DE LIGAÇÕES COM O ESQUEMA DO CONTRAVENTOR CARLINHOS CACHOEIRA; CLÁDIO ABREU, EX-DIRETOR DA DELTA ENGENHARIA, DE FERNANDO CAVENDISH, É UM DOS CAPTURADOS; TAMBÉM O VEREADOR WESLEY SILVA, DE ANÁPOLIS; CAVENDISH RENUNCIOU À PRESIDÊNCIA DA DELTA

Goiás 247 – Operação da Polícia Civil e Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira o ex-diretor da Delta em Goiás, Claudio Abreu, e também o vereador na cidade de Anápolis, Wesley Silva (PMDB). Ambos são ligados ao grupo de Carlos Cachoeira e as prisões são desdobramento da Operação Monte Carlo, que prendeu Cachoeira em 29 de fevereiro.

As duas ações tiveram procedimentos simultâneos e semelhantes. Em Anápolis, a PF apreendeu documentos e computadores do gabinete do vereador Wesley Silva, considerado um dos nomes ligados ao esquema da Delta e bastante ligado politicamente a Carlos Cachoeira.

As acões atendem a mandados do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) de busca e apreensão e de prisão em Goiânia e Anápolis. Contam com o apoio do MP goiano e, segundo o jornal O Popular, na capital são realizadas em três unidades de um condomínio horizontal de luxo da capital e um apartamento no Jardim América. As informações são de que um ex-diretor da Construtora Delta e outras duas pessoas teria sido presas.

Esta operação demorou mais tempo e somente por volta das 9h30 a polícia entrou no condomínio em Anápolis, realizando busca e apreensão de documentos e máquinas do ex-nome forte da Delta em Goiás. Abreu acompanhou toda a operação da polícia do lado de fora da sua residência. Ao final, foi lhe dada voz de prisão. Claudio não esboçou qualquer reação e acompanhou os policiais.

Abaixo, nota oficial do Ministério Público do Distrito Federal sobre a Operação Saint-Michel:

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, por meio de seu Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (NCOC), em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal, realizou, na madrugada desta quarta-feira, o cumprimento de mandados de prisão preventiva e mandados de busca e apreensão, deferidos pelo juízo da 5ª Vara Criminal de Brasília.

Fonte Brasil 247
Página 677 de 678« Primeira...1020...673674675676677678