Um motociclista foi agredido com coronhadas e teve uma Moto YBR Factor roubada, na tarde desta quinta-feira (24), em frente ao parque Calisto Abrão, em Catalão. O crime aconteceu por volta das 17h40.

Um dos suspeitos estava armado com revólver e anunciou o assalto, exigindo que a vítima entregasse a chave da moto. O homem foi socorrido por terceiros e encaminhado para pronto socorro da santa casa de Catalão. A PM foi acionada e fez buscas na região, até o fechamento da matéria o veículo não foi encontrado, e ninguém foi preso.

O promotor de Justiça Roni Alvacir Vargas propôs ação civil pública contra o município de Catalão visando à implantação de medidas de segurança voltadas à organização da Festa do Rosário, em Catalão. Como medidas urgentes, uma vez que a festa será realizada nos dias 29 de setembro e seguintes, o promotor requereu liminarmente a implantação de medidas preventivas de combate ao fogo durante os festejos e que a prefeitura desobstrua e libere as vias públicas que estiverem ocupadas pelas barracas da festa, o que deverá ser providenciado um dia após o término dos festejos.

Como medidas definitivas, no entanto, o promotor requereu a condenação do município para que delimite o número e a disposição das barracas apenas em um dos lados das vias públicas, com padronização de tamanho, estrutura e material utilizado. Foi pedida também a elaboração de planos de combate de incêndio e de evacuação da área em situação de emergência. A padronização do fornecimento de energia elétrica, de modo seguro; o policiamento preventivo e ostensivo pela PM e colocação de segurança privada; bem como a limpeza diária do local, a instalação de banheiros químicos e destinação de ambulâncias e equipes de socorristas para atendimento ao público também foram requeridos na ação.

A festa e riscos

Roni Alvacir Vargas contextualiza que a Festa do Rosário é realizada há mais de 140 anos, no final do mês de setembro e parte da primeira quinzena de outubro, com a presença de milhares de pessoas. Além das partes religiosas e cultural, acontece no período também uma espécie de feira, formada por centenas de barracas que comercializam praticamente todo tipo de produtos. Conforme constatado pelo MP, as barracas não são padronizadas pelo poder público e, em quase sua totalidade, são montadas com lonas de plástico, material altamente inflamável, que coloca em risco à segurança das pessoas em caso de incêndio, o que, para o promotor, é agravado em razão da forma precária com que a instalação de energia para as barracas é feita, sendo que, em muitos casos, a fiação elétrica fica próxima às cabeças das pessoas ou no chão por onde elas passam.

O promotor verificou também que a instalação de barracas nos dois lados das vias públicas ao redor da Igreja de Nossa Senhora do Rosário constitui fato impeditivo de acesso das equipes socorristas que trabalham durante a festa, pois não há espaço suficiente para deslocamento e tráfego de das viaturas.

Impactos pós-festa

De acordo com a ação, no ano passado, apesar de o encerramento ter ocorrido no dia 10 de outubro, uma semana depois ainda havia expressivo número de barracas ocupando as vias públicas, impedindo o tráfego de veículos na região central da cidade, prejudicando a mobilidade de milhares de pessoas e também os comerciantes locais.

O MP chegou a cobrar do município informações sobre a realização da festa deste ano, sendo comunicado que a Secretaria de Planejamento e Regulação estaria fazendo estudos, envolvendo outros órgãos municipais, não tendo condições de informar precisamente como será a festa nos moldes questionados.

Assim, diante da falta de organização e inadequações recorrentes, o MP propôs a ação para a defesa do meio ambiente urbano equilibrado, da ordem urbanística, da garantia do direito de ir e vir dos cidadãos e da mobilidade urbana, bem como para prevenção de danos à vida e à saúde das milhares de pessoas que prestigiam a festa tradicional de Catalão. (Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Fotos: arquivo da Promotoria de Justiça de Catalão)

Coordenador de escola diz que aluno lhe entregou faca após matar vizinha de 14 anos: ‘Chegou tremendo’
 

      Tamires Paula de Almeida, de 14 morta a facadas

O coordenador do turno vespertino do Colégio Estadual Jardim América, Cézar Sabino, de 57 anos, afirmou que o estudante de 13 anos suspeito de matar a vizinha Tamires Paula de Almeida, de 14, o procurou logo após esfaqueá-la. O crime ocorreu no prédio em que o menino e a vítima moravam, em Goiânia. 
“Ele me procurou e disse que precisava falar em particular comigo. Ele me falou: ‘Chama a ambulância que eu esfaqueei uma pessoa no meu prédio’. Ele chegou tremendo, estava com os braços vermelhos, nervoso”, relatou.
De acordo com Sabino, o adolescente o entregou a faca usada por ele. “A faca estava enrolada em um pano preto, ensanguentada. Deixei na minha mesa e falei para ninguém tocar”, contou.
 
O coordenador relatou que, de imediato, a diretora foi ao prédio do estudante para tentar socorrer a adolescente, mas ela já havia morrido. Os profissionais também chamaram a Polícia Militar, que apreendeu o garoto.
Crime
O crime ocorreu por volta das 13h de quarta-feira (23), no 5º andar da escadaria do prédio em que vítima e suspeito moravam, no Setor Jardim América. A escola fica nas proximidades do imóvel, no mesmo bairro.
 
O capitão da Polícia Militar Leonidio Alves de Moraes Júnior contou ao G1 que os adolescentes se encontraram no elevador. “Ele a puxou, a arrastou até a escada de incêndio e a esfaqueou. A vítima foi atingida por cerca de dez facadas espalhadas pelos braços, pescoço e tórax”, explicou.

Crime aconteceu no prédio em que a vítima e o suspeito moravam, em Goiânia

Segundo o capitão, apesar de o crime ter ocorrido no mesmo andar do apartamento de Tamires, a mãe dela não escutou. “Uma pessoa foi ao corredor e, sem saber, pediu ajuda no apartamento que era da mãe da vítima. Ela se deparou com a própria filha morta. Foi uma ocorrência muito traumática”, disse o capitão.
Amiga da mãe da vítima, uma dona de casa, de 50 anos, que preferiu não ter a identidade revelada, disse que a moradora passou mal ao saber da morte da filha. Ela precisou até ser levada a um hospital, mas recebeu alta horas depois.
O delegado Paulo Ribeiro, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), esteve no local. Porém, ele informou que o caso deve ser investigado pela Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), para o adolescente foi levado e segue detido.
 
“Ainda não se sabe a motivação do crime. Não podemos antecipar nada desse caso porque a gente não sabe os motivos que o levaram a cometer isso”, afirmou.

      IML retira corpo de adolescente do prédio onde ela foi morta 

O delegado destacou que o sistema de monitoramento não registrou a morte da menina. “As câmeras de segurança mostram ele [adolescente apreendido] descendo do elevador e saindo do prédio, mas elas não registraram o crime”, afirmou. A Polícia Técnico Científica esteve no prédio para realizar a perícia. O corpo da vítima foi retirado do local às 17h40 de quarta-feira e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia.
 
Luto
Tamires estudava no 9º ano do ensino fundamental e o suspeito, no 7º. Ambos no período vespertino. A escola ficará fechada nesta quinta-feira (24).
“Na escola está todo mundo comovido. Os alunos são como nossos filhos. Estou abismado”, lamentou o coordenador.
A adolescente estudava na escola desde o início do ano. Sabino conta que ela era uma ótima aluna e que todas as notas do boletim eram acima de 9. “Ela só tirava 10 quase. Era muito boa menina”, ressaltou.
Fonte: G1/ Goiás

O parlamentar afirma que apoia José Eliton para governador e que Eduardo Machado apoia Ronaldo Caiado

O deputado estadual Jean Carlo disse que ouviu dizer que o PHS vai expulsá-lo. “Há, de fato, uma incompatibilidade entre o projeto político do meu grupo — que apoia José Eliton para governador de Goiás — e o do presidente do partido, Eduardo Machado, que prefere apoiar, mesmo à revelia dos filiados, o senador Ronaldo Caiado para governador. Portanto, convidado pelo governador Marconi Perillo, vou me filiar ao PSDB, pelo qual vou disputar mandato de deputado federal.”

Jean Carlo diz que foi eleito na base do governador Marconi Perillo e do vice-governador José Eliton. “A minha base inteira vai apoiar José Eliton para governador e Marconi Perillo para senador. Devo ser real à minha base política.”

Fonte: Jornal Opção

Walter foi morto ao ser atropelado em Goiânia após programa em motel

Escrito por G1/ Goiás 
Um garoto de programa de 21 anos foi preso suspeito de matar um cliente, de 52, após os dois saírem de um motel em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Raul Victor Ribeiro de Carvalho alegou que depois de manterem relações sexuais sem preservativo, o estoquista Walter Soares da Silva Júnior disse que teria lhe passado Aids, além de não pagar pelo programa. Os dois discutiram e quando a vítima desceu do carro, o jovem o atropelou e fugiu. Em sua apresentação à imprensa nesta terça-feira (22), o rapaz cobriu o rosto e ficou em silêncio.
O crime aconteceu na noite de sexta-feira (18), na Avenida Perimetral e até então era tratado como um acidente de trânsito. Porém, a polícia recebeu uma denúncia anônima e começou a investigar a morte como homicídio.
Raul foi preso na segunda-feira (21), em casa. Ele contou à polícia que conheceu Walter pela internet há cerca de dois meses e que esse já era o terceiro programa que eles tinham combinado. Porém, ao final do encontro, os dois tiveram uma discussão.
“Eles discutiram, segundo o Raul Victor, pelo fato do Walter ter tirado o preservativo na hora da relação sexual. Na hora do pagamento, ele disse que não iria pagar e teria afirmado: ‘Eu vou te dar, na verdade, um presente. É o vírus [HIV] que está dentro de você'”, contou.
Os dois saíram do motel ainda brigando e alguns metros depois, o estoquista desceu do carro. O garoto de programa alega que Walter pegou um tijolo para acertar o veículo e então resolveu atropelá-lo sem prestar socorro em seguida. Foram encontradas marcas de sangue da vítima cerca de 80 metros de distância do atropelamento. No entanto, ainda está sendo investigado se a vítima foi arrastada pelo carro do suspeito ou de outra pessoa.

Durante sua apresentação, Raul tapou o rosto e preferiu ficar em silêncio (Foto: Sílvio Túlio/G1)

O veícuolo usado no crime, um GM Corsa de cor branca, pertence ao irmão de Raul e foi apreendido na casa do pai dele já com o para-brisas – danificado no dia do assassinato – consertado. O delegado disse que ainda não é possível confirmar se Walter era soropositivo e se Raul também teria sido contaminado pela doença. O suspeito deve responder por homicídio. Se for condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.
 
Mãe nega doença
 
A família de Walter esteve na delegacia. Muito abalada e chorando copiosamente, a mãe dele, a aposentada Jorcelina Pereira da Silva, de 72 anos, cobrava Justiça e negou que o filho tinha Aids. “É mentira. Meu filho se cuidava muito”, afirmou.
Segundo a idosa, o estoquista já é divorciado e deixa um filho de 21 anos e uma neta, de 1. Ela disse que descobriu, pelo celular do filho, que o crime foi cometido por conta de R$ 70, valor cobrado pelo programa.
A vítima trabalhou durante oito anos em uma distribuidora de medicamento  em Catalão, no sudeste de Goiás. Porém, havia perdido o emprego e vivia há um ano com a mãe, em Goiânia.
“Você não imagina o que estou passando. Não como e não durmo. Minha vida é só chorar. Eu quero Justiça”, desabafou.

Carro usado no atropelamento foi apreendido pela polícia e será periciado (Foto: Sílvio Túlio/G1)

O acidente, do tipo colisão transversal, ocorreu no início da noite desta terça feira (22), no km 278 da BR 050, trevo do posto Mangueiras.

Tudo começou quando o condutor do Ford/Escort, placas de Catalão, ao acessar a rodovia, não observou o Volvo/FH12 380, placas de Itumbiara, que transitava sentido Araguari X Catalão e fazia manobra para acessar o trevo do posto.

Com o impacto da batida o condutor do Escort ficou preso no veículo, porém sofreu apenas ferimentos leves, foi retirado por equipes de resgate da MGO Rodovias e Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa de Catalão. O motorista do caminhão não se feriu.

Os dois condutores foram submetidos ao teste de “Bafômetro”, sendo que o motorista do Escort, de 42 anos, recusou fazer o teste, sendo assim autuado por recusar-se a soprar o equipamento e teve ainda sua habilitação recolhida.

Os agentes identificaram outras irregularidades no veículo como licenciamento vencido desde 2014 e pneus “carecas”, sendo assim, recolhido ao depósito. O Motorista da auto carga não estava alcoolizado.

O trânsito no local fluiu em meia pista por cerca de uma hora, sendo controlado por equipes da MGO Rodovias e PRF.

Fonte; PRF

Gabriela Cristina desapareceu  no sábado (19), em Catalão

A família de uma adolescente de 13 anos está contando com a ajuda da população para localizar a estudante que está desaparecida desde sábado (19/08), na cidade de Catalão. Os parentes estão angustiados com desaparecimento da adolescente.

Gabriela Cristina , saiu de casa no bairro das Américas   por volta de 12h00, desde então não deu mais notícias.

A mãe, Adna Cristina , que já procurou pela filha em diferentes pontos da cidade, mas não conseguiu localizá-la.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Gabriela Cristina deve ligar para a Polícia Militar através do 190 ou entrar em contato com a mãe da adolescente Adna Cristina pelo telefone (064) 98104- 2972

Jovem de 17 anos é baledo em Catalão

Postado em

Um jovem de 17 anos sofreu uma tentativa de homicídio, na noite desta terça-feira (22), em catalão.

O fato ocorreu no bairro Jardim Primavera, por volta  das 20h, momento em que uma motocicleta com dois ocupantes passou próximo a vítima e o garupa efetuou vários disparos, vindo a atingi-lo na perna. Após o fato, os autores evadiram do local, tomando rumo ignorado.

Como estava muito escuro no local, a vítima não conseguiu perceber maiores detalhes dos criminosos.

O jovem foi socorrido por terceiros e encaminhada ao pronto socorro da santa casa de Catalão.

Governo convocará 2,5 mil PMs no dia 6 de setembro

Postado em

O governador Marconi Perillo fará o chamamento de 2,5 mil policiais militares que integrarão as forças de segurança pública no dia 06 de setembro, véspera de feriado, anunciou o vice-governador José Eliton. O comunicado foi feito durante a passagem do programa Goiás na Frente, na manhã desta terça-feira, dia 22, por Iporá, Moiporá e Ivolândia.

“São investimentos que garantirão ainda mais segurança para nossa população”, relatou o vice-governador durante pronunciamento em Iporá. Segundo ele, o aumento do contingente ocorre num momento em que a imprensa nacional, por meio do jornal O Estado de S. Paulo, publicou que Goiás foi um dos estados do país que mais reduziram índices de homicídios.

Os investimentos em todas as áreas da administração estadual, a exemplo da segurança pública, integram o Goiás na Frente. Outra vertente do programa é o auxílio direto às prefeituras. Para José Eliton, “a agenda de trabalho do Goiás na Frente faz com que diferentes estados olhem para nosso estado. Exemplo de um grande círculo virtuoso, que transforma a realidade dos nossos municípios, da nossa gente”, disse.

“Mas este programa, além de levar obras e benefícios, tem como característica a marca do nosso governo, que é a proteção social”, relatou Eliton, ao falar do Goiás na Frente Habitação, que prevê a construção de 30 mil casas até o final de 2018. “O fazer deve ser sinônimo da política moderna, que constrói, que dialoga. É com espírito municipalista que vamos avançar “, relatou.

Comunicação Vice-Governadoria

Um vereador da base aliada ao prefeito Adib Elias (PMDB) é suspeito de retirar pedreiros da Prefeitura Municipal, em benefício pessoal, para uma obra em sua própria residência. O caso foi denunciado no Ministério Público e será investigado. O vereador em questão será ouvido e se constatadas irregularidades, o representante do legislativo – que atualmente está licenciado e ocupa cargo executivo como secretário; poderá responder por improbidade administrativa, ficará inapto a participar das eleições e não poderá ocupar cargos políticos.

Este mesmo vereador já apresenta precedentes que evidenciam seu caráter e tornam questionáveis suas ações como “representante do povo”. O referido vereador, em recente escândalo, é suspeito de não devolver a verba do gabinete que recebeu durante parte de 2017 mesmo não atuando como vereador. O dinheiro deveria ter sido repassado ao suplente, que informou não ter recebido ajuda de custo algum. E neste caso, representantes da diretoria da Câmara Municipal e da Prefeitura estariam sendo omissos quanto ao ocorrido.

Cabe ao Ministério Público fazer questionamentos e acompanhar a situação apresentada em denúncia. As evidências existem, há precedentes e o Blog Diante do Fato publicará mais informações assim que avançarem as investigações.

Página 10 de 673« Primeira...8910111213...2030...Última »