OFÃ-CIOS

Ofícios da SAE informavam que o residencial, no qual seriam construídos os apartamentos do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’, tinha rede de esgoto

Nesta semana, o prefeito de Catalão Jardel Sebba (PSDB) realizou a solenidade de entrega de 208 apartamentos no residencial Maria Amélia. O empreendimento é resultado do programa do Governo Federal ‘Minha Casa Minha Vida’. Na ocasião, ele pediu desculpas às famílias pelo atraso de quase três anos para que os imóveis fossem repassados aos proprietários, explicando que a administração do ex-prefeito Velomar Rios (PMDB) teria emitido documentos afirmando a existência de rede de esgoto no loteamento.

Na época, a Superintendência Municipal de Água e Esgoto emitiu ofícios, que declaravam que havia rede de esgoto no Maria Amélia. “Foi uma mentira, porque eles nunca fizeram a rede de esgoto lá e quando assumimos tivemos que resolver a situação, além de realizar novo sorteio, com apoio do Ministério Público e Câmara de Vereadores, porque o deles não teve lisura”, garante Jardel.

Uma das exigências do programa e da Caixa Econômica Federal é que as prefeituras ofereçam a infraestrutura necessária para a construção dos apartamentos, como redes de água e esgoto. Ao assumir a administração municipal, Jardel firmou o compromisso de resolver o problema do residencial Maria Amélia. Vários projetos foram apresentados à Caixa Econômica Federal, mas não foram aprovados. 

O impasse gerou um atraso na entrega dos apartamentos, até que houve um entendimento entre o banco, SAE e Ministério Público para providenciar a liberação dos imóveis. A prefeitura enviou ao Legislativo um projeto de lei para a resolução do problema cedendo um espaço para a construção de fossas coletivas (sistema séptico seguido de valas de infiltração).

Foram construídas quatro fossas sépticas seguidas de 48 valas de infiltração. O sistema tem a capacidade de tratar até 99% de toda carga orgânica depositada. “Na verdade assumimos um problema que não era nosso, deixado de herança pelo PMDB, e depois de tantos entraves burocráticos, conseguimos entregar as chaves para os beneficiados. É uma obra temporária, para que possamos entregar os apartamentos aos contemplados. Mas, a intenção é fazer a rede esgoto no local, posteriormente”, reforça o prefeito.