MP e entidades desenvolvem projeto para inclusão de presos ao mercado de trabalho em Corumbaíba

Postado em

 

O Ministério Público em parceria com o Judiciário, a prefeitura de Corumbaíba, o Conselho da Comunidade e a indústria Italac estão desenvolvendo na comarca um projeto para reinserção dos reeducandos do presídio no mercado de trabalho, proporcionando-lhes também a remição de pena pelo trabalho.

Conforme explica a promotora de Justiça Gabriela Rezende Silva, a proposta de instalação de uma oficina para produção de material de construção na unidade foi articulada pelo MP e Judiciário, que buscaram a parceria com a indústria para obter a sua contribuição na iniciativa.

Assim, a Italac doou uma máquina “vibra blocos” que realiza a fabricação de blocos, canaletas e pavimentos de concreto, por meio de sistema pneumático operacional manual. Já o Conselho da Comunidade e a prefeitura contribuíram com os materiais para levantar uma oficina dentro do presídio, para colocar em funcionamento a produção pelos presos. Gabriela Rezende ressalta que essa produção poderá ser utilizada em futuras obras de ampliação da unidade prisional e também revendida a terceiros.

A promotora informa que as atividades também estão contando com o apoio da UFG, que, inclusive, colocou à disposição do projeto profissionais para a capacitação dos presos. Para isso, o professor de engenharia civil Carlo Rosa Paiva e um técnico voluntário estiveram no município, na última semana, quando ministraram o curso de operacionalização do maquinário.

O MP de Goiás tem como meta institucional para o biênio 2018/2019, em seu Plano Geral de Atuação (PGA), a reestruturação do sistema prisional em Goiás. (Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Fotos: arquivo da Promotoria de Justiça de Corumbaíba)