thiagofsilva21@hotmail.com

64 98165-9583

12 de abril de 2018

Foragido que matou a ex-mulher a tiros é transferido e chega a Catalão

Na tarde desta quinta-feira (12), por volta das 16h, foi encaminhado ao Presídio de Catalão o principal suspeito de matar a ex-mulher a tiros, João Machado da Silveira, de 53 anos. O crime aconteceu em dezembro de 2016 e após cometer o crime o homem estava foragido.

A família da vítima acompanhou as investigações da Polícia Civil que, após conclusão preliminar do inquérito, João Machado foi apontado como principal suspeito e dado como foragido pela Justiça.

O mandado de prisão foi expedido, mas o suspeito não havia sido localizado. No último dia 23 de março, João Machado da Silveira foi encontrado durante abordagem policial em Imperatriz, no Maranhão, onde residia há cerca de três meses.

O mandado de prisão tinha validade até 2037, por homicídio qualificado por feminicídio. Se condenado ele pode receber sentença de até 30 anos de reclusão.

O CRIME

João Machado da Silveira, 53 anos, foi até a residência de sua ex-mulher, no bairro das Américas, para devolver a filha de 5 anos. Era um domingo à noite, 16 de dezembro.

Vítima: Adriana da Silva, de 39 anos

Por volta das 20h30, a criança entrou na casa da mãe e o suspeito chamou pela ex. Ainda na garagem na residência, João Machado desferiu vários disparos com arma de fogo contra a ex-mulher. Adriana da Silva, de 39 anos, morreu no local. O suspeito não aceitava o término do relacionamento.

Nota da Polícia Cívil 

A Polícia Civil de Goiás concluiu na tarde desta quinta-feira 12,  o recambiamento de João Machado da Silveira, 53a, o qual estava preso na cidade de Imperatriz-MA desde o dia 23.03.18. João Machado teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça após representação da Polícia Civil de Catalão, vez que indiciado em inquérito policial que tramitou na Delegacia da Mulher por ter em dezembro/16 assassinado a tiros sua ex-mulher (crime de feminicídio, previsto no art. 121, par. 2° , do Código Penal – pena de 12 a 30 anos de reclusão).

O suspeito estava foragido desde a prática do crime e foi preso pela PCMA. Após as formalidades legais, a PCGO diligenciou até o Estado do Maranhão e hoje à tarde o suspeito foi recolhido na Unidade Prisional de Catalão à disposição da Justiça, onde irá responder pelo crime praticado.