Na noite desta terça-feira, 21, um jovem teve seu veículo roubado nas proximidades do Ginásio Internacional de Catalão.

Segundo informações o jovem marcou um encontro com uma garota no Catalão Shopping , no momento em que eles estava saído do local do encontro a garota pediu pra ele parar o carro no Ginásio Internacional, pois ela queria urinar, em seguida chegou um homem em uma motocicleta pedindo o proprietário do veículo para que ele passasse para o banco de traz, o rapaz entregou a arma para garota a qual falou que se ele pulasse do carro ela iria atirar, apesar das ameaças o jovem pulou do veículo e correu para área de embarque do Catalão Shopping.

As Polícias Militar foi acionada e compareceu ao local. Até o fechamento da matéria o veículo Ford Fiesta azul, placa DOL 8946 não havia sido localizado.

Um veículo de passeio capotou na noite desta terça-feira (21), por volta das 22h00 na rua Ênio Metsavt, no bairro Nossa Senhora de Fátima, próximo a praça Duque de Caxias.

Equipe do Corpo de Bombeiros compareceu no local e prestou socorro a vítima que não teve ferimentos graves. A polícia militar foi acionada e registrou a ocorrência.

Matéria segue agora para sanção do governador Marconi Perillo (PSDB)

Os parlamentares da Assembleia Legislativa votaram, em definitivo, na tarde desta terça-feira (21) o projeto de lei que extingue o horário de verão em Goiás. A matéria foi aprovada e segue agora para sanção do governador Marconi Perillo (PSDB).

Proposta pelo deputado Luis Cesar Bueno (PT), a medida defende que, apesar da adoção do horário de verão reduzir em até 5% os gastos com energia elétrica durante os meses em que vigora, a população brasileira acaba por sofrer graves consequências físicas e também no cotidiano.

O horário de verão foi instituído pela primeira vez entre os anos de 1931 e 1932, sendo adotado no País esporadicamente até 1967. Após 18 anos sem que a medida fosse novamente utilizada, o horário especial voltou a ser implantado em 1985 e, desde então, é instituído todos os anos.

Atualmente, apenas os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste aderem ao horário.

Fonte: Jornal O Popular

Terreno baldio vira depósito de entulho em Catalão

Postado em

População de Catalão sofre com a falta de fiscalização por parte da prefeitura

Uma nova paisagem tem se tornado cada vez mais comum nas ruas de Catalão. Terrenos, calçadas e vielas parecem que são sinônimos de lixo para muitas pessoas. O que não falta é terreno baldio em Catalão, além do mato, o pior é o lixo e terras que os moradores da região jogam em diferentes locais.

Depósitos de lixo, entulho e sujeira os terrenos baldios são vizinhos indesejáveis. Quem mora perto deles sofre com a terra e entulho jogado indevidamente, o mato alto e a proliferação de ratos, baratas e insetos.

Nos bairros distantes da região central de Catalão os terrenos baldios são comuns, boa parte fica desprotegida e por essa razão recebe lixo e entulho quase diariamente para desespero da vizinhança. Além do perigo da dengue, os terrenos baldios servem de esconderijo para a marginalidade.

Os vizinhos ao terreno preferiram não se identificar, mas contam que sofrem com o abandono do proprietário. “Já ligamos na Prefeitura, já falamos com o proprietário, mas nada ainda foi feito”. O descaso do poder público, somado à falta de consciência da população, tem revoltado algumas pessoas que chamam atenção para os inúmeros terrenos baldios em toda a cidade de Catalão.

Uma imagem fala mais que mil palavras. Veja as fotos:

Olha a situação em que se encontra uma estação de bombiamento da “SAE”, localizada no bairro Morada do Sol

A Igreja do Evangelho Quadrangular da cidade de Catalão terá de pagar R$ 10 mil de indenização por dano moral coletivo, por fazer barulho em dias de culto, acima do limite legal permitido. A decisão é da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) que, por unanimidade, seguiu de voto da relatora, desembargadora Beatriz Figueiredo Franco, para manter sentença da comarca de Catalão.

O valor da indenização será revertido para o Fundo Municipal do Meio Ambiente da cidade. A ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), que pediu a suspensão do uso de equipamentos ou instrumentos sonoros na instituição até que sejam feitas alterações e melhoramentos aprovados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Catalão (Semmac).

Em primeiro grau, o juiz Marcus Vinícius Ayres Barreto, da 2ª Vara Cível da Fazendas Públicas Regional e Ambiental da comarca, acatou parcialmente pedido do MPGO e condenou a Instituição religiosa a pagar dano moral coletivo.

As provas juntadas aos autos apontam que, em inspeções realizadas pela Semmac na Igreja evangélica, notaram que os ruídos vindos dos cultos religiosos realizados no prédio estavam acima do permitido legalmente e aceitáveis pela norma NBR 10.152, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), perturbando, assim, o sossego alheio.

O magistrado ponderou que “o interesse público há sempre de sobrepor ao interesse particular, não podendo a instituição, embora goze do exercício da liberdade de culto religioso, causar dano à sociedade produzindo e propagando sons acima dos limites toleráveis pela legislação de regência”. Inconformada com a sentença, a igreja interpôs apelação cível requerendo diminuição da condenação imposta a ela em primeiro grau.

Ao analisar o caso, Beatriz Figueiredo salientou que ficou comprovado, nos autos, em laudo de inspeção realizado pela Semmac em 13 de maio de 2012 e em 11 de maio de 2014, que a igreja fazia mesmo barulho acima do permissivo legal. “Com isso, é de se reconhecer que o valor arbitrado pelo magistrado em primeira instância se revela adequado e proporcional a fim de remediar o dano material causado pela instituição religiosa”, frisou. Veja Decisão (Texto: João messias – Estagiário do Centro de Comunicação Social do TJGO)

Em Goiás, os CFCs ainda não têm veículos adequados para categorias profissionais adaptados para pessoa com deficiência

O Detran-GO abriu, pela primeira vez, processo de Carteira Nacional de Habilitação Categoria E para uma pessoa portadora de deficiência. Até então, somente haviam sido iniciados em Goiás processos para obtenção de CNHs nas categorias A, B ou AB, que habilitam o condutor para pilotar motocicletas e veículos de passeio.

Segundo o gerente de Habilitação e Exames de Trânsito do Detran-GO, Rodrigo Rezende, até pouco tempo o entendimento geral era que pessoa com deficiência poderia obter somente categorias A (moto) e B (carro). Quando o condutor profissional era sequelado, por exemplo, tinha a CNH rebaixada. “Após conversas com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego e publicações de normativas, chegou-se ao consenso que não deve haver limitações. Desde que a junta médica libere e os examinadores aprovem, o candidato ou condutor pode ter a categoria que desejar”, explica Rodrigo.

Novo posicionamento

Para o presidente do Detran-GO, Manoel Xavier Ferreira Filho, o novo posicionamento é um reflexo da conscientização da sociedade e dos avanços da legislação. Em 2007, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) passou a permitir o exercício de atividade remunerada por condutores com deficiência, mas a permissão das modificações nos veículos categorias C, D ou E era dúvida desde então. O condutor com veículo adaptado poderia exercer atividade remunerada, porém não estavam previstas as modificações em veículos de carga, tração e de transporte de passageiros, que são específicos para categorias profissionais.

Manoel Xavier destaca que a inclusão da pessoa com deficiência deve ser uma bandeira de toda a sociedade. “O Detran-GO tem o dever de promover condições para que esse público exerça seus direitos em toda a plenitude”, ressalta. Nesse sentido, a autarquia oferece acompanhamento específico para pessoa com deficiência no momento das provas teóricas e práticas. Além disso, conta com um quiosque de atendimento em libras para deficientes auditivos e piso tátil em toda área publica da sede para facilitar o acesso de deficientes visuais.

Aulas práticas e prova de volante

Em Goiás, os CFCs ainda não têm veículos adequados para categorias profissionais adaptados para pessoa com deficiência. Por isso, a legislação permite a esse primeiro candidato pegar aulas práticas e fazer a prova de volante em seu próprio veículo, que é automatizado. Ele terá que fazer 20 horas/aulas antes de seguir para a prova prática de direção veicular.

A CNH categoria E permite que o portador conduza combinação de veículos em que a unidade tratora se enquadre nas categorias B, C ou D e cuja unidade acoplada, reboque, semirreboque, trailer ou articulada tenha seis mil quilos ou mais de peso bruto total, ou cuja lotação exceda a oito lugares. O candidato à E deve estar habilitado no mínimo há um ano na categoria C não ter cometido nenhuma infração grave, gravíssima, ou ser reincidente em infração média durante os últimos 12 meses.

As informações são do Goiás Agora

Empresas da CMOC International Brasil destinarão R$ 1.7 mil para ações de cultura, esporte, educação e lazer

Parceiras do crescimento sustentável nos municípios Catalão e Ouvidor (GO), a Niobras e a Copebras, empresas da CMOC International Brasil, manterão os seus apoios a iniciativas comunitárias, que promovam o desenvolvimento dessas regiões. Para 2017, o investimento será na ordem de R$ 1.727.646, em projetos socioambientais nas áreas de cultura, esporte, educação e lazer, por meio de leis de incentivo fiscal e investimento próprio.

“Investimos em projetos que acreditamos que contribuirão de forma positiva com à comunidade. Além disso, evidenciam nosso compromisso com as regiões que estamos presentes, indo muito além da nossa área de atuação. Contamos com a parceria das entidades locais para colocar essas ações em prática”, afirma o diretor de Assuntos Corporativos, Eduardo Lima. “Os arranjos locais demonstram a nossa preocupação com o futuro sustentável que almejamos”, finaliza.

“Importante ressaltar que, ao longo de 2017, vamos finalizar o diagnóstico socioeconômico local para retratar, de forma holística, a realidade de Catalão e Ouvidor para que possamos desenhar a nova estratégia de investimentos sociais da empresa. Objetivamos focar em áreas onde possamos contribuir de forma estruturante para o crescimento dos municípios onde operamos”, adiciona Raquel Araujo, Gerente de Assuntos Corporativos sobre o futuro dos investimentos sociais da empresa. Serão considerados indicadores de cunho social e econômico, bem como entrevistas com mais de 100 membros da comunidade local.

Foco na comunidade

Este ano, as ações seguem com focos diversificados. Goiás recebe na área cultural o projeto Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida, desenvolvido pela Fundação Espírita Nova Vida de Catalão; Mãos que Tocam, da Instituição Obras Sociais Jorge Filho de Catalão.

O projeto completa em 2017, quinze anos e já atendeu mais de 3 mil crianças e adolescentes. “Desde o início contamos com o apoio da empresa. Isso foi fundamental, é uma parceria muito boa com troca de experiências, nos ensinando a trabalhar”, diz Cleuzadir Aires, coordenadora do projeto. “Sem essa parceria não teríamos saído do lugar e é fortalecedor para todos nós e para a comunidade”, finaliza.

A aprendizagem musical por meio de aulas gratuitas de violão, cavaquinho e coral para o público infanto-juvenil é o principal objetivo do projeto. A expectativa é atender cerca de 200 crianças e jovens. A meta também é introduzir o estudo da música instrumental e erudita, mostrando a valorização da música clássica, regional e popular brasileira por meio do desenvolvimento dos jovens como multiplicadores de conhecimento.

Além disso, Catalão receberá incentivo para a construção da sede do abrigo de idosos Antero da Costa Carvalho, que tem como parceiro a Fundação Espírita Antero da Costa Carvalho. A obra garantirá serviços de atenção biopsicossocial em regime integral, priorizando a integração comunitária e o vínculo familiar dos 30 idosos internos.

Na área esportiva, o destaque de 2017, em Ouvidor, continua sendo o programa Esporte, Cultura e Lazer, em parceria com a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, que tem como foco criar espaços direcionados à formação comunitária com atividades educativas, esportivas e culturais nas modalidades esporte coletivo e individual.

Outro projeto que estará em evidência é o desenvolvido com a Companhia de Ballet de Sudeste Goiano, que ensinará para crianças e adolescentes a prática da dança clássica nas regiões de Ouvidor e Catalão, contribuindo para o desenvolvimento físico, intelectual e cultural dos alunos.

Outros destaques:

– PROERD – Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, com atuação da Polícia Militar do Estado de Goiás no policiamento preventivo escolar em todo o território dos municípios de Catalão, Ouvidor e também em municípios vizinhos. A iniciativa também inclui trabalho de conscientização com 100 pais para oferecer as ferramentas necessárias à prevenção às drogas nos lares do público atendido pelo programa.

– PAT – Pequeno Aprendiz do Trânsito, desenvolvido pela Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal em Goiás. O foco é a conscientização sobre a importância da educação para o trânsito, na formação do comportamento do cidadão enquanto usuário das vias públicas na condição de pedestre, condutor ou passageiro.

– PROEBOM – Bombeiro Mirim, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás. As ações compreendem valores da cidadania e civismo, ética, respeito à pluralidade cultural, valorização e preservação do meio ambiente. As atividades do projeto serão realizadas em Catalão e beneficiarão em torno de 40 crianças e adolescentes.

Sobre a CMOC

A CMOC International Brasil é uma subsidiária da CMOC International – braço da China Molybdenum, companhia com um diversificado portfólio de ativos e criada na República Popular da China, em 2006. Atua no País com mineração e beneficiamento de nióbio e fosfatos, nas cidades de Catalão e Ouvidor (GO) e Cubatão (SP), por meio de suas empresas Niobras e Copebras. Gera mais de 5 mil empregos diretos e indiretos, em suas três plantas industriais e duas minas.

Busca o crescimento sustentável dos negócios, por meio da sinergia entre os ativos, excelência operacional, inovação e qualidade de seus produtos e relacionamentos. Acredita que empresa e comunidade crescem juntas, investindo em projetos voltados à promoção da cultura, saúde, educação e economia das localidades onde está presente. Possui foco na redução do consumo de água e energia, na implantação de fontes renováveis e na cogeração de eletricidade para aumentar a eficiência energética.

Os empregados são prioridade para Niobras e a Copebras, que adotam instrumentos que buscam a zero lesão, bem como realização de campanhas e programas voltados à melhoria da saúde e da qualidade de vida dos profissionais.

Acesse e conheça mais sobre a CMOC International Brasil e as operações.

Informações à imprensa:

CDN Comunicação Corporativa

Sheila de Ângelis – (31) 2534-4115 – sheila.angelis@cdn.com.br
Hélvio Macellane – (31) 2534-4102 – helvio.macellane@cdn.com.br

De acordo com a Anvisa, o laudo “apresentou resultado insatisfatório ao detectar matéria estranha indicativa de risco à saúde humana

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição de um lote do extrato de tomate da marca Quero, fabricado pela Heinz Brasil, após laudo que constatou presença de pelo de roedor no produto. A proibição vale para todo o território nacional e está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, dia 20.

De acordo com a Anvisa, o laudo “apresentou resultado insatisfatório ao detectar matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente”.

A punição é sobre o “lote L. 11 07:35 do produto extrato de tomate da marca Quero, produzido por Heinz Brasil S.A (CNPJ 50.955.707/0004-72), localizada na Rodovia GO 080 Km 26, Nerópolis-GO”. Pela decisão da Anvisa, a empresa deverá recolher todo o estoque do lote insatisfatório existente no mercado.

O motorista de uma Toyota Hilux prata perdeu o controle do veículo e invadiu uma casa na Rua Amor Perfeito, no Bairro Primavera, por volta das 22h da deste domingo (19).De acordo com moradores, a caminhonete derrubou o muro da residencial em seguida invadiu a casa.

Segundo testemunhas, o motorista – que foi preso – bateu em um carro na rua e, ao tentar fugir, deu marcha à ré e entrou na residência. Três crianças, que estavam dormindo, saíram ilesas.

O local ficou bastante danificado. Grande parte dos tijolos ficou amontoada junto com os eletrodomésticos. A geladeira foi completamente destruída e até mesmo a moto usada pela família foi atingida.

Segundo a informações uma mulher foi atingida. “Na hora do acidente, ela foi correr para o quarto das crianças para ver como estavam as crianças, que já estavam deitadas. Quando ela atravessava, a caminhonete pegou e jogou ela dentro do banheiro”. A vítima foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O motorista tentou fugir, mas outros moradores do setor o seguraram até que a polícia chegasse e o prendesse.



Na tarde deste domingo, 19, a Polícia Rodoviária Federal – PRF, localizou, após informações repassadas pela polícia militar de Catalão, um automóvel Santana branco com dois ocupantes que auxiliaram na fuga do suspeito de cometer um homicídio ocorrido no sábado (18).
O crime foi o de Alisson Brandão, 34 anos de idade, esfaqueado por volta das 22h de sábado 18.

Após questionamentos realizados pelos PRFs esses confessaram que deixaram o suspeito do homicídio na cidade de Valparaíso de Goiás.

Assim a equipe PRF deslocou até aquela cidade na tentativa de localizar e prender o suspeito, porém ele já não se encontrava mais lá.

Os PRFs então retornaram a Catalão e apresentaram os dois ocupantes do Santana na Polícia Civil onde foi Lavrado um termo circunstanciado de ocorrência – TCO em função do crime de favorecimento a pessoa após cometimento de crime com pena de reclusão.

Fonte: PRF

Página 1 de 618123456...1020...Última »